Idades

Quando somos crianças temos tantas ilusões bonitas. E não falo de Papai Noel, Coelhinho da Páscoa ou Fada do Dente – até porque eu nunca acreditei em nenhum desses – temos uma ingenuidade, a chamada crença nas pessoas. E como machuca ver que as coisas não são bem assim, não é mesmo?
Numa dessas tantas conversas comigo, cheguei a conclusão, mais uma em tantas outras vezes, de que não adianta se fechar na concha (só um pouquinho!). Esse blog é um exercício de uma menina tímida, que volta e meia se arrepende, e se orgulha, e se concentra em mantê-lo.
E que gosta imensamente de ver pessoas que realmente se interessam por suas palavras, reclamando sua falta de zê-lo. Seria injusto listar uns ou outros. São todos os que dizem algo, por palavras ou por smilies no msn.
Mudei o design. Não era pra ficar nem dois dias (huahuahua), muito simples só mesmo para me possibilitar alterar a estrutura do site. Estrutura alterada em quase 90%, decididas algumas outras particularidades. Só preciso de cores! C-o-r-e-s! Até breve!

A saga do hiatus

“(…) Nada melhor do que voltar e pertencer.” — escreveu Emily. E eu me encontrei tanto no texto dela… trouxe-me uma epifania. Uma dessas que faz pensar o porquê das coisas.
Vivo um momento lindo e intrigante. Lembro-me, inclusive da caligrafia, da frase que entitulava um texto, datado de dois mil e três, no qual eu dissertava uma conversa: comigo.
Não era falta de um diálogo. E sim o recorrente “Conhece-te a ti mesmo”. Assim como Neo, eu quero saber o porquê e as consequências de minhas escolhas… mesmo tendo pensado tantas vezes que seria melhor não escolher… Não adianta fugir. Não adianta tirar tudo do ar. Há uma necessidade imperial, que se deixe desabrochar. A rosa não seria tão linda se, de repente, abrisse em um segundo 😉
Tento aqui descobrir um motivo que faça isto não desabrochar. Seja lá o que isto for. Blog, weblog, diário…
Dispo-me (ai!) de meu perfeccionismo. E volto. Sem trocar o design, com as pastas mais bagunçadas do que em 4 de julho. Mas volto… e canto um mantra (!) pra me fazer entender que, importantes são as palavrinhas. (Concentração Grace, concentração!)
Tenho novidades, mas fica para a próxima 🙂
Agradeço a todos que pediram para que eu voltasse. Não que seja a intenção, mas é bom ver o carinho de vocês. Especialmente Juh, Lia, Emily, Marya, Rafael, Sarah… e a mente não ajuda mais. Depois coloco os links 😀
“(…) Nada melhor do que voltar e pertencer.”
E depois dessa frase Emily, eu me encontrei. E quis voltar a pertencer. Obrigada =*

#2 The Lily

E você esperou, o tempo passou. Então desesperou… Achou que nada mais seria como antes, sabia que faltava algo. Ainda falta. E que falta faz você aqui… Faz parte da minha vida, não posso tentar negar! Então, eu voltei, voltei! Já não agüentava de saudades!!
PS: Voltei! 😉 Tirando a poeira… tudo reformulado, ainda estou arrumando… como diz a Lia, cuidado onde pisa! 😛