Sentir

Eu deixei de sentir.
E talvez, em sonhos, tenha perguntando…
Por você, por nós dois.
Eu perguntei.
Nunca admiti…
Que eu te amo, por dentro, em sonho, na lágrima, com paixão.
E saudade.
Mesmo que perca e renove esperanças, que construa objetivos,
que vá ao encontro de outras paixões… paixões por metas e dinheiro..
Que não deveriam…
Mas eu te amo, te amo…
Vez ou outra, na solidão e no silêncio e na música e nas palavras.
Te amo sem compromisso agendado,
Sem ligação no meio da noite,
Te amo sem você ter que me lembrar,
Te amo a quilômetros de distância,
Mesmo no silêncio de meses de ausência,
Eu te amo sem data marcada pra terminar,
E sem esperança que eu um dia…
Eu possa parar de te amar.