Situações Contidas II

Foi há um par de meses. Uma parte, mesmo pequena, foi levada. É como dizem os versos Quintanares:

“Da vez primeira em que me assasinaram
Perdi um jeito de sorrir que eu tinha…”

Você não vê, por dentro, o chacal, o ladrão da estrada que se tornou… Acha normal, corriqueiro, cultivar sentimentos e não ligar…
E quando decidi te afastar da minha vida, eu te disse para ir, você foi… Por que voltar? O que ganha com isso?
Querido, o quanto eu te amei… O quanto continuei amando por dias e dias, acordava sem parte do mundo… Meu primeiro amor terminara antes de começar.
Mas tive que ver! Você não foi nada do que deveria. Nunca foi meu amigo, nem companheiro. Usou de mentiras, falseou… O que quer mais? Que eu retribua um Feliz Páscoa sem sentido? Que eu releve? Que eu ESQUEÇA?
Você me escreve como se nada tivesse acontecido. Depois do ponto final: nenhum orgulho próprio. Você me decepciona ainda mais.
Não é possível. Os meses podem passar, você pode tentar de vez enquando, mas aqui… A paciência cessou. Comigo você é superficial demais

Bright Blue Eyes II

(Continuando =^.^=)
Ainda quinta à noite a gatinha aprontou aqui em casa e a colocamos no quintal. Ela quase não me deixa dormir miando, mas tudo bem 😛
Na sexta (feriado) antes de tomar café olhei e ela estava deitada tranqüila na varanda. Tomei meu café, trabalhei um pouco e umas duas horas depois vou olhar… e cadê a folgata?
Folgata foi um apelido que colocamos nela por sugestão (inteligente e hilária) da Marya já que aquela coisinha de olhos azuis brilhantes não me deixava trabalhar quando pulava no teclado, sentava e ficava olhando pra mim. HAHAHAHA Uma graça…
Bom, então, cadê a folgata? Chamei e ela não veio e foi assim o dia todo. Ela sumiu da mesma maneira que apareceu. Achamos que possilvelmente os donos dela estavam viajando e não deixaram comida e agora devem ter voltado. Fiquei feliz de certa forma, acho que ela está bem. Ela era linda, mas aqui em casa não ia dar certo… Somos mesmo acostumados a ter cães.
Mas agradeço a todos os comentários e sugestões de nome!!! Vou listar todo mundo:
Marya, Rafael, Mylena, Carlinha, Fran, Bárbara, Jéssica, Tamara, M@ri, Sophie, Pam, Dani Danczuk e Gabx.

A Desculpa da Distância

Você culpa a distância,
Você desculpa seu descuido,
Você não ouve quando eu peço…
Você volta sem pedir permissão,
Você me pede atenção em datas banais,
Escreve poucas palavras que não emocionam:
Escreve por escrever e pergunta “por que não?”…
Previsível mas ainda surpreende…
Por que surpreende?
Já passou da hora,
Do tempo,
Da validade,
Expirou a amizade,
O carinho,
Não sobrou nada aqui…
E nada comigo: é nada.

Bright Blue Eyes

Ontem à noite aconteceu algo incomum. Uma gatinha apareceu no nosso quintal. Miava, miava… Minha mãe mandou colocá-la pra fora e foi isso que eu fiz — morrendo de pena.
Hoje pela manhã quando cheguei da faculdade escutei os miados novamente. Fui atrás e olha só quem vejo:


(Ela não é muito fã de camera então o papai segurou enquanto eu tirava as fotos :D)
Nós achamos que ela pode estar perdida já que pedia muito por comida e quando tratei foi com tanta rapidez ao prato que parecia não comer há algum tempo. Eu acho que vamos acabar cuidando dela… Dá pena abadonar um bichinho. 🙁
Fato é que além de linda ela é uma fofura! Cativou todo mundo aqui e olha que nunca fomos fãs de gatos. Neste exato momento ela está sentada numa cadeira ao lado da minha dormindo. E pelo jeito não vai embora tão cedo!!
O mais engraçado é que eu tenho três cachorrinhos e pelo jeito eles não ficaram muito nervosos com a presença dela. Só curiosos.
Alguém me sugere um nome?

Situações Contidas

Você chega e eu, ainda surpresa, observo.
As memórias sempre vêm. Inevitável. Fixa em seu olhar, eu queria desvendar o poder das suas mãos procurando as minhas… Um gesto simples. Um sensação difícil de esquecer.
Ainda difícil de acreditar que você voltou. Não sei o que sentir. Você diz estar perdido… Recordo que nunca soube a verdade sobre você… Que é possível que o ‘você’ que eu conheço nem mesmo exista. Mas isso não me impede de ouví-lo…
E você diz coisas bonitas e sem sentido como sempre. Eu ouço. Mas há algo errado. Resolvo não filosofar aquele momento, deixar passar… E você fala… Cada vez entendo menos! Admiro por um instante sua insistência… Chega a ser engraçado lembrar das suas palavras… “Você foi a pessoa mais especial que eu já conheci”… Continua tão superficial quanto agora… Páro com os devaneios e você explica seus motivos de maneira digna…
Começo a olhar em seus olhos fixamente. Você quer dizer algo importante… Digo que pode continuar e de repente…
Acordo. Era um sonho…
Mas o e-mail, que eu não vou responder, continua lá.

Versão V007

Finalmente o design “embalagem de chocolate belga” — como o David observou — foi embora. Não aguentava mais!
Nota mental: designs escuros não funcionam comigo por muito tempo.
Esse foi daqueles layouts que começam em Badgá e terminam… bem longe. Hahá! E flores! Floreeees! Grande alteração estrutural que eu não tenho tempo para detalhar agora… Muita coisa ainda por arrumar.
(Aliás, cuidado onde clica!)